Índice

    Direção perigosa: o que é e como evitar

    Direção perigosa o que é e como evitar
    Índice
      Direção perigosa o que é e como evitar

      Você já ouviu falar de direção perigosa? Ela coloca em risco a segurança de todos os envolvidos no trânsito, sendo uma conduta que deve ser evitada.

      No entanto, com o crescimento do número de motoristas no trânsito, as infrações por direção perigosa têm crescido a cada dia.

      A multa para direção perigosa é uma das mais caras previstas no Código Brasileiro de Trânsito (CTB).

      No entanto, é possível ajustar os comportamentos para evitar consequências negativas.

      Ficou curioso para saber mais sobre direção perigosa e saber como evitá-las? Então, continue a leitura!

      Afinal, o que é direção perigosa?

      Trata-se de condutas inadequadas e que constam como infração no CTB, passível de punição e multa.

      Entre as atitudes mais frequentes de um condutor imprudente está:

      • falar ao telefone enquanto dirige;
      • conduzir embriagado;
      • dirigir com sono.

      É importante que você saiba que nem toda imprudência no trânsito é considerada direção perigosa.

      Na verdade, o crime de direção perigosa acontece quando o condutor faz uma manobra perigosa de forma intencional, a exemplo de participar de corridas de carro não autorizadas, como os rachas.

      Quais são as multas de trânsito e punições para direção perigosa?

      A direção perigosa é crime e pode ter como consequência levar o réu à reclusão de seis meses a três anos.

      A pena pode chegar a 10 anos de prisão, caso venha a ocorrer alguma morte relacionada à direção perigosa.

      Em grande parte das vezes, o condutor é autuado e deve pagar multa no valor de R$2.934,70.

      Durante o período de um ano, em casos de reincidência, a multa tem o seu valor multiplicado em 2 vezes, sendo o motorista obrigado a pagar R$5.869,40.

      A direção perigosa é uma infração gravíssima, e soma punição de 7 pontos na carteira, além da suspensão da CNH, acarretando a apreensão do veículo.

      Quais são as condições adversas e como elas contribuem para a conduta perigosa no trânsito?

      Para distinguir condições adversas da direção perigosa, você precisa ter em mente que ambas são circunstâncias que afetam a sua capacidade de dirigir ou atrapalham a condução.

      Os fatores envolvidos nessas circunstâncias podem acarretar um acidente.

      Essas circunstâncias, no caso de condução adversa, podem ser, por exemplo, problemas com o trânsito das cidades, nas estradas ou rodovias,

      As questões que envolvem a condição adversa podem levar o condutor a realizar uma manobra perigosa.

      Uma freada brusca, por exemplo, para evitar um acidente, é uma condição adversa.

      Essa circunstância não se caracteriza como direção perigosa, pois não existe má intenção do motorista.

      Nesses casos, a manobra perigosa é resultado de uma reação do motorista provocada por uma condição adversa.

      Conduto, as atitudes no trânsito são passíveis de interpretação pelas autoridades, e podem existir nos casos em que a multa seja aplicada de forma incorreta.

      Caso isso ocorra, você pode entrar com um recurso, com o objetivo de anular ou suspender a autuação.

      É importante que você saiba que, quanto mais informação você tiver a respeito das condutas corretas no trânsito, mais fácil será evitar problemas.

      Como recorrer de uma multa por direção perigosa?

      Como já comentamos, a multa por direção perigosa pode chegar a R$5.869,40. Você não quer pagar um valor tão alto, certo?

      A boa notícia é que é possível entrar com recurso para adiar a data de execução da infração.

      Dessa forma, após o período de 12 meses, é possível tentar arcar apenas com o valor normal da multa de R$2.934,70, sem que ela seja dobrada.

      Suponhamos a seguinte situação: após 11 meses do recebimento de uma multa com base no artigo 175 do CTB, você é autuado com uma nova punição no mesmo artigo.

      Teoricamente, você teria que pagar a multa em dobro. Contudo, isso pode ser contestado.

      Assim, com a entrada do recurso, é possível adiar a data de execução da infração, aumentando as chances de ultrapassar o prazo de um ano entre uma e outra.

      Dessa forma, você aumenta as chances de que a multa não seja gerada em dobro. Vale reforçar que a lei é bastante ampla e possibilita várias interpretações.

      Outro ponto importante a favor de quem recorre da multa por direção perigosa consta do fato de que é possível alegar que não existiu a intenção de realizar uma manobra perigosa. Nesse caso, a multa não pode ser aplicada.

      Assim, para que a infração seja enquadrada como gravíssima, será preciso que a manobra coloque em risco outros agentes envolvidos no trânsito, a exemplo de pedestres, condutores e ciclistas.

      Portanto, sendo a manobra intencional ou não, é direito de todo cidadão habilitado recorrer da multa.

      Como é a conduta perigosa no caso de motocicleta?

      O artigo 244 do CTB, parágrafo terceiro, é específico quando diz que:

      “dirigir motocicleta, motoneta e ciclomotor fazendo malabarismo ou equilibrando-se apenas em uma roda é infração gravíssima.”

      Para esse caso, a penalidade é multa e suspensão do direito de dirigir, cabível de medida administrativa que consta do recolhimento do documento de habilitação.

      O 3º inciso do referido artigo é claro ao determinar que o condutor, ao trafegar em uma roda, está cometendo infração, o que configura multa.

      Portanto, empinar moto é crime, já que pode onerar a vida dos motoristas e de outros agentes envolvidos no trânsito, como pedestres, ciclistas e outros motoristas.

      Como evitar a direção perigosa?

      A conduta perigosa pode ocorrer por falta de informação do condutor, ou por negligência e/ou imprudência.

      No primeiro caso, frequentar um curso de reciclagem para rever os conceitos de trânsito, assim como saber mais sobre as referidas leis, é essencial.

      Encontre uma autoescola Procondutor perto de você!

      Já no caso de negligência e/ou imprudência, retornar à sala de aula também pode contribuir para uma mudança de atitude.

      Se você tiver dúvida se está exercendo uma direção perigosa, basta consultar a sua consciência e refletir se você está colocando em risco a vida de outras pessoas.

      Portanto, a direção perigosa pode ser enquadrada como crime, coloca em risco a vida de pessoas e deve ser evitada ao máximo.

      Viu como a direção perigosa pode ser evitada e quantos transtornos ela pode causar? Compartilhe este artigo em suas redes sociais para que mais pessoas possam ter acesso ao tema!

      Escrito por Equipe Procondutor

      A Procondutor é especialista em educação digital para o trânsito e produz conteúdo para formação, capacitação, reciclagem e aprimoramento de motoristas.

      Compartilhe:

      Deixe um comentário

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *